• Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • LinkedIn

Posts populares

  • Fakini recebe grupo do SCMC

    Leia mais
  • Fakini projeta crescimento de 8% em 2018 e se mantém positiva para o próximo ano

    Leia mais
  • Os básicos da Fakini: estilo para quem gosta de peças mais discretas

    Leia mais
  • Como aumentar as vendas em uma loja de roupas infantil?

    Leia mais
  • Dica de estilo: mães e filhas combinando looks

    Leia mais
  • Fakini desenvolve caixas de papelão que viram brinquedos

    Leia mais
  • Fakini participa do evento O Negócio da Moda

    Leia mais
  • Cores Primavera/Verão: delicadas, vibrantes e para todos os gostos

    Leia mais
  • Fakini faz circuito de treinamentos de vendas da Coleção Alto Verão

    Leia mais
  • Moda infantil: qual é o estilo do seu pequeno?

    Leia mais
  • Fashionista teen: o estilo de Millie Bobby Brown

    Leia mais
  • Coleção Primavera Verão Fakini: estilo para os dias mais quentes

    Leia mais
  • Novas licenças Fakini: Barbie Dreamtopia e Hot Wheels

    Leia mais
  • Fakini tem novas empilhadeiras e estrutura de armazenamento

    Leia mais
  • Fakini adere ao projeto “Pra Cego Ver”

    Leia mais
  • Star Wars na Fakini: empresa tem licença para produção das roupas da saga

    Leia mais
  • A moda de Paris: luxo e pluralidade

    Leia mais
  • O estilo de Audrey Hepburn: muito além da Bonequinha de Luxo

    Leia mais
  • Responsabilidade socioambiental: PGRS na Fakini

    Leia mais
  • Elementos lúdicos na moda infantil

    Leia mais
  • Produção têxtil na Fakini: como a malha é feita?

    Leia mais
  • Fakini doa camisetas da sua coleção da Copa do Mundo para escolas de Pomerode

    Leia mais
  • A moda de New York, cidade que inspira tendências

    Leia mais
  • Unidade de produção EFE Taió completa 4 anos

    Leia mais
  • Tendências Inverno 2018: das boinas ao vinil

    Leia mais
  • Tendências da moda internacional: o que está em alta pela Europa

    Leia mais
  • Fakini Kids Inverno 2018: todo o encanto da neve

    Leia mais
  • História da costura: dos alfaiates à produção em massa

    Leia mais

Promoções e novidades sobre pontos e milhas. Receba gratuitamente:

Instagram

29/11/2018

Fakini projeta crescimento de 8% em 2018 e se mantém positiva para o próximo ano

2018 foi um ano desafiador para grande parte das empresas. Afinal, um ano que teve greve dos caminhoneiros, Copa do Mundo e eleições exigiu muito dos empresários de diversos setores econômicos. Na Fakini, não foi diferente: foi um ano de aprendizados e de readequação das rotas de crescimento. 

Entre investimentos, mudanças e planejamento, o saldo de 2018 foi positivo, e as expectativas para 2019 são melhores ainda. Se você quiser saber mais sobre o ano da Fakini, neste post, o diretor comercial, Francis G. Fachini, compartilha alguns dados bem interessantes sobre a empresa. Boa leitura! 😉

Readequando a rota de crescimento 

Lá no começo de 2018, a Fakini tinha uma previsão inicial de crescimento de aproximadamente 15% em relação a 2017. Contudo, após os acontecimentos marcantes do ano, foi preciso readequar algumas iniciativas e investimentos, e esse número foi reajustado para a casa de 8% de crescimento. 

“Esses fatores (greve dos caminhoneiros, Copa do Mundo e eleições) acabaram gerando uma enorme insatisfação e falta de confiança no mercado, o que causou essa defasagem e redução das expectativas. Porém, estamos plenamente satisfeitos com os 8% de crescimento projetados”, afirma Francis.

Nova atuação comercial                     

 Essa expectativa positiva também está relacionada com as novas estratégias de vendas. Gradativamente, a Fakini está readequando regiões de atendimento, áreas de cobertura e performance. Em 2018, por exemplo, cinco novas regiões de atuação comercial foram criadas. Além do Brasil, envolveu ainda a abertura de um novo canal de distribuição dos produtos no Uruguai e Chile – que devem ser fortalecidos em 2019. 

Investimentos em maquinários

 Com um mercado em retração econômica – como foi 2018 –, os investimentos precisaram ser precisos. Nesse sentido, não foram feitas grandes expansões fabris na Fakini este ano, mas houve algumas implementações importantes, como: 

·         a instalação de uma lavanderia de fios, que anteriormente era terceirizada;

·         a revisão de processos de armazenamento e estocagem de malhas cruas e tintas;

·         a incorporação de três novos teares de malhas;

·         a melhoria na subestação de energia elétrica, que permitiu a ampliação da capacidade energética;

·         e a aquisição de duas enfestadeiras para o corte de malhas e tecidos.  

“Essas novidades contribuíram para a redução do lead time e do custo de industrialização desses processos, gerando uma economia que foi repassada aos clientes, em forma de preços mais competitivos”, ressalta Francis.

2019 e o novo governo

 Com o resultado das eleições, a esperança é que 2019 seja um ano de investimentos e crescimentos. Como afirma Francis, a expectativa é que o Brasil volte a crescer, como cresceu nos últimos 75 anos. 

“Vivemos em um país fantástico, com um povo otimista, mas governado de forma extremamente incompetente. A partir dessa nova postura do governo, queremos crer que a situação vai, sim, melhorar. Sabemos que os reflexos disso podem demorar um pouco a aparecerem, mas temos a convicção que iremos voltar a crescer e a investir, esperando uma situação político-econômica muito mais satisfatória neste país”, destaca o diretor. 

 

Gostou de saber mais sobre como foi o ano da Fakini? Então aguarde que 2019 já está chegando aí e vai ser um ano incrível e cheio de novidades!